RAPIDINHAS

quarta-feira, 3 de março de 2021

COVID-19 encontrada em bebê recém-nascido

No Hospital Universitário Skåne, em Malmo, Suécia, uma mulher grávida com suspeitas de COVID-19 deu a luz a seu filho por meio de uma cesariana de emergência. Logo após o nascimento os exames de sangue do bebê confirmaram que o oxigênio estava gravemente baixo e os esfregaços da garganta mostraram que a mãe e o bebê sofriam de COVID-19.



Usando esfregaços da garganta da mãe e do recém-nascido, o genoma do vírus foi sequenciado para confirmar a possibilidade de que o bebê tinha sido infectado com COVID-19 ainda no útero.


Leia mais -  A ciência por trás dos exames de RT-PCR para a COVID-19


Para confirmar que o bebê foi infectado ainda antes de nascer foi realizada a análise do genoma viral da mãe e do bebê e confirmou-se que era idêntico. Sendo que o bebê foi isolado da mãe logo após a cesariana e não entrou em contato com outros membros da família.


No entanto, cinco dias depois, um novo sequenciamento genético mostrou que a população de vírus do bebê havia mudado e continha uma versão mutada (chamada A107G) do vírus junto com a cepa original do vírus da mãe.


Os pesquisadores fizeram importantes descobertas, Sabendo da importância da placenta a qual se liga ao interior do útero e é conectada ao feto pelo cordão umbilical e é o meio de comunicação da mãe com o bebê. Eles observaram as mudanças que ocorreram na placenta. Descobriram que parte do tecido estava danificado. Ocorrendo uma inflamação generalizada sendo também encontrada a proteína do coronavírus tanto no lado materno quanto no feto da placenta. 

Leia mais - A gravidez vem com um sistema de suporte à vida


A mãe teve uma recuperação rápida de sua infecção por COVID-19 e teve alta quatro dias após o parto, mas o bebê precisava de cuidados neonatais por ter nascido prematuro (semana 34 de gravidez).


O bebê desenvolveu anticorpos contra o vírus e não apresentou sintomas graves após o parto. Portanto, foi o próprio sistema imunológico do bebê que neutralizou o vírus, pois não foi encontrado anticorpos no leite materno da mãe.


Ou seja, a mãe não passou os anticorpos por meio da alimentação.


Esse é um caso raro e está sendo acompanhado. Precisamos continuar com as medidas de segurança para nos proteger contra o coronavírus.


Fonte: [1].[2]


  • Comentários do Blog
  • Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Avaliado item: COVID-19 encontrada em bebê recém-nascido Descrição: Classificação: 5 Revisado por: Adriana Cordeiro