RAPIDINHAS

quarta-feira, 8 de setembro de 2021

Eletrizante! Conheça os animais que dão choque

Você já deve ter ouvido falar de algumas maneiras de gerar eletricidade. Coisas como turbinas eólicas e baterias. Mas você sabia que alguns seres vivos também podem gerar eletricidade?  

Você consegue pensar em algum animal que possa fazer isso? Se você pensar em enguias elétricas, você está certo! 


As enguias elétricas são provavelmente os animais eletrogênicos mais conhecidos. Os animais eletrogênicos podem gerar sua própria eletricidade. Há também animais que podem detectar eletricidade. Eles são chamados eletrorreceptivos.  

A maioria dos animais eletrogênicos também são eletrorreceptivos. Mas há muitos animais eletrorreceptivos que não são eletrogênicos. Alguns animais eletrorreceptivos são equidnas, ornitorrincos, abelhas, aranhas, golfinhos, tubarões e arraias. Alguns tipos de bactérias e leveduras também são eletrorreceptivos. 

Peixes elétricos

Cerca de 350 espécies de peixes podem gerar e detectar sinais elétricos. Por que tantos peixes? Pode ser muito escuro debaixo d'água. Os peixes podem usar eletricidade para se comunicar e se movimentar no escuro. Eles também podem usá-la para atacar as presas.

Os cientistas classificam os peixes elétricos em dois grupos. Pouco elétrico e fortemente elétrico.

Peixes pouco elétricos

Os peixes pouco elétricos têm órgãos elétricos na cauda. Esta estrutura pode gerar até um volts de eletricidade. Uma bateria AA gera 1,5 volts de eletricidade. O campo elétrico produzido pelos órgãos elétricos percorre cerca de 1 metro ao redor do peixe. 

Os peixes pouco elétricos também têm células especiais em sua pele. As células eletrorreceptoras ajudam o peixe a sentir as mudanças em seu próprio campo elétrico. O peixe pode sentir o tamanho, forma e localização dos objetos através de mudanças em seu campo elétrico. Também pode sentir se há outros peixes semelhantes nas proximidades. Esta capacidade é chamada de eletrolocalização. 

Peixes pouco elétricos não produzem eletricidade suficiente para atacar as presas.

O peixe nariz de elefante é um exemplo de um peixe pouco elétrico.

Localização dos eletrorreceptores e do órgão elétrico em um peixe nariz de elefante (Gnathonemus petersii

Peixes fortemente elétricos

Apenas alguns poucos tipos de peixes são fortemente elétricos. Estes incluem enguias elétricas, peixe-gato elétrico e arraias elétricas. 

Os peixes fortemente elétricos já foram usados em tratamentos médicos. A estimulação elétrica era usada para tratar a dor, dores de cabeça e gota.

Enquanto o peixe nariz de elefante só tem um órgão elétrico, as enguias elétricas têm três pares de órgãos elétricos! Juntos estes órgãos compõem quatro quintos do corpo da enguia. 

Os três órgãos elétricos das enguias elétricas são o órgão principal (azul), órgão de caça (vermelho) e órgão de Sachs (verde).

As enguias geram pulsos de baixa voltagem para eletrolocalização. Mas elas geram pulsos de alta tensão para caça e autodefesa. Estes pulsos podem ser de até 860 volts. As enguias elétricas são os peixes elétricos mais potentes. Os choques deles podem ser mortais para os seres humanos.


Como estes peixes geram eletricidade?

O órgão elétrico do peixe é preenchido com células em forma de disco. Estas são chamadas de eletrócitos. Os eletrócitos são carregados positivamente no exterior. Eles são carregados negativamente no interior. 

Às vezes o peixe envia uma mensagem de seu cérebro. Este sinal viaja através de seu sistema nervoso até seu órgão elétrico. Lá, ele muda o padrão das cargas elétricas nas células. Um lado de cada célula se torna positivo. O outro lado se torna negativo. 

Eletrócitos em repouso e ativados mostrando a localização de cargas e tensões (©2020 Let's Talk Science). 

Este padrão alternado de cargas cria uma corrente elétrica. Isto transforma os eletrócitos em uma bateria viva! Os sinais chegam às células exatamente ao mesmo tempo. Isto transforma pilhas de eletrócitos em uma série de baterias. Isto aumenta sua voltagem total.

Como estes peixes não se dão choque?

Os cientistas não estão realmente certos do motivo. Pode ser que a corrente deixe seus corpos muito rapidamente para machucá-los. Pode ser que os órgãos elétricos dos peixes estejam longe de seus outros órgãos. Os cientistas também pensam que os peixes elétricos podem ter proteínas ao redor de seus órgãos elétricos. Estas podem agir como isolantes.

Por: Jonathan Pena Castro

Fonte: Letstalkscience


  • Comentários do Blog
  • Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Avaliado item: Eletrizante! Conheça os animais que dão choque Descrição: Classificação: 5 Revisado por: Como Somos Biologia