RAPIDINHAS

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

O que define uma vacina COVID-19 eficaz?

O coronavírus (SARS-CoV-2), causou mais de 1 milhão de mortes nos primeiros 6 meses da pandemia, em decorrência das mortes, fechamentos e fronteiras e da própria economia em muitos países houve uma grande agitação social e econômica internacional.

Uma vacina eficaz é essencial para prevenir mais morbidade e mortalidade, além da economia a seu estado de equilíbrio. Embora alguns países possam implantar vacinas COVID-19 apenas com base nos dados de segurança e imunogenicidade, o objetivo do desenvolvimento da vacina é obter evidências diretas da eficácia da vacina na proteção de humanos contra a infecção por SARS-CoV-2.

Uma vacina candidata contra o SARS-CoV-2 pode atuar contra a infecção, doença ou transmissão, e uma vacina capaz de reduzir qualquer um desses elementos pode contribuir para o controle da doença.




Mas, o que é uma Vacina eficaz?

A eficácia da vacina é a redução percentual em uma doença em um grupo de pessoas que receberam uma vacina em um ensaio clínico. O que pode ser diferente de uma vacina eficaz. O acontece é que Os cientistas calculam o desempenho de uma vacina candidata observando a diferença em novos casos da doença entre o grupo que recebeu o placebo e o grupo que recebeu a vacina experimental. Isso é chamado de eficácia da vacina . Por exemplo, a Pfizer / BioNTech relatou uma eficácia de 95% para a vacina COVID-19. Isso significa uma redução de 95% em novos casos da doença no grupo da vacina em comparação com o grupo do placebo.
A eficácia da vacina apenas fornece informações sobre o quão bem a vacina funciona nas condições do ensaio clínico. Os cientistas geralmente baseiam-se em fatores que podem quantificar, como o número de casos de COVID-19 confirmados em laboratório.
Agora uma vacina eficaz nos diz como uma vacina funciona bem em condições do mundo real, uma vez que pessoas fora dos testes clínicos recebem a vacina. Muitos fatores podem influenciar o desempenho de uma vacina fora dos ensaios clínicos. Uma delas é a saúde de quem recebe a vacina. As condições de saúde subjacentes podem afetar a eficácia da vacina. Outro fator é como o patógeno causador da doença muda com o tempo.
Já sabemos da boa eficácia das vacinas nos testes clínicos, com tempo e com mais estudos, continuamos adaptando para se ter uma vacina cada fez mais eficaz. Como exemplo, os vírus que causam a gripe são propensos a mutações que tornam as vacinas menos eficazes. Os desenvolvedores de vacinas atualizam a vacina contra a gripe todos os anos para tentar obter uma boa compatibilidade com as cepas de gripe sazonal mais prevalentes.
Ou seja, é necessário continuar a vigilância só depois que a vacina começa a ser aplicada na população em geral que conseguimos medir sua efetividade, isto é, ser realmente eficaz e capaz de evitar a doença, fora do ambiente controlado dos testes.


Fontes: [1].[2].[3].[4].[5].[6]
  • Comentários do Blog
  • Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Avaliado item: O que define uma vacina COVID-19 eficaz? Descrição: Classificação: 5 Revisado por: Adriana Cordeiro