RAPIDINHAS

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Brasil pode desenvolver vacina contra COVID-19?

Essa é uma pergunta que tem circulado nas redes, e claro com várias respostas, positivas e negativas, e infelizmente aquela que mais impacta é ver o descontentamento e povo não sendo informado que SIM, somos capazes. E, não apenas isso já contamos diversas pesquisas em desenvolvimento, tendo como objetivo promover um imunizante 100% nacional. 

Segundo relatório de 20/11/2020 do Ministério da Saúde, havia 16 projetos de pesquisa para o desenvolvimento de uma vacina no país - todos em face pré-clínica (testes em células ou em animais). Atualmente já são mais de 20 imunizantes brasileiros em estudo, parte deles com algum financiamento do governo federal. Mas infelizmente nenhum deve estar disponível ainda em 2021, mas podem ajudar o país a combater o coronavírus no futuro.

Vacinas sendo feitas no BRASIL

Constam no levantamento do ministério três projetos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), três do Instituto Butantan, sete da Universidade de São Paulo (USP) – um deles em parceria com uma empresa privada –, um da Universidade Federal de Viçosa, um da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e um da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).    

Teste com a vacina da UFPR para COVID-19
Foto: Marcos Solivan


Para induzir uma resposta imunológicas os métodos utilizados para produção das vacinas em desenvolvimento variam, e vão desde técnicas mais conhecidas, como a do vírus inativado, até mecanismos mais modernos, como uso da vacina de DNA e de nanopartículas.

O grupo de pesquisas da UFPR (Universidade Federal do Paraná) trabalha com uma técnica inédita para imunização contra o Sars-CoV-2. Os pesquisadores utilizam o polihidroxibutirato (PHB), um tipo de polímero inócuo produzido por bactérias, recoberto com partes específicas da proteína Spike, que é o ponto de ligação do vírus Sars-Cov-2 às células humanas, provocando a Covid-19. Estando já na ultima etapa antes de entrar na fase clinica. Caso passe em todos os testes não precisará de insumos importados, podendo ser fabricada totalmente em território nacional. 

Um dos projetos mais avançados é o desenvolvido pelo Incor (Instituto do coração do hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP), onde os pesquisadores pretendem iniciar a fase clinica nesse ano de 2021.


Se tudo ocorrer bem em 2022 podemos ter uma vacina 100% brasileira, lembrando que dificilmente vamos combater logo o coronavírus, sem contar as mutações endêmicas que podem acontecer, uma vacina nacional seria uma excelente alternativa.

Fontes: [1].[2].[3].[4]

  • Comentários do Blog
  • Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Avaliado item: Brasil pode desenvolver vacina contra COVID-19? Descrição: Classificação: 5 Revisado por: Adriana Cordeiro