RAPIDINHAS

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Padrões de camuflagens incríveis da natureza

Quando você vai a um parque, a uma reserva natural, ou ao terreno de sua casa na esperança de observar animais no ambiente, você definitivamente tem que ser paciente. Animais e insetos muitas vezes se misturam com o ambiente ao seu redor para não atraírem muita atenção, o que pode dificultar encontrá-los.

Tanto os predadores quanto os animais que são presas usam a camuflagem em seu benefício. Os predadores se misturam com o fundo para que suas presas não as vejam se aproximando até que seja tarde demais. Os predados também precisam se misturar, de modo que os predadores famintos passem por eles.

Há muitas maneiras diferentes dos animais se misturarem com seu ambiente. Vamos explorar cinco delas: combinação de cores, coloração disruptiva, auto-decoração, camuflagem ativa e mimetismo.


Combinação de cores

A combinação de cores é uma das formas mais básicas de camuflagem dos animais. Eles são capazes de se misturar simplesmente combinando a cor de seu ambiente. Confira estes exemplos para ver como isto funciona bem:

Esta borboleta combina com as flores alaranjadas das quais ela recolhe o néctar. (Crédito fotográfico: Sam Berlin)

As cores marrons deste cervo o ajudam a se misturar com a paisagem no outono. (Crédito fotográfico: John Morris)

Pode ser fácil perder o gafanhoto nesta foto, pois é da mesma cor que as folhas de grama próximas! (Crédito da foto: Josh Harris)

Você consegue ver os dois cangurus perto do centro da foto? Eles se misturam perfeitamente com a paisagem em New South Wales, Austrália. (Crédito da foto: Manon D)

Este cão da pradaria se mistura tão bem com a cor de sua toca, que seria fácil não vê-lo! (Crédito fotográfico: Melanie)

A coloração deste coelho se mistura com a paisagem seca. (Crédito fotográfico: Stefanie Seskin)

As cores deste esquilo vermelho combinam com as cores das folhas caídas no chão. (Crédito fotográfico: Smoky Combs)


Coloração disruptiva

Muitos animais e insetos usam mais de uma cor para ajudá-los a se misturarem com seu ambiente. Pontos, listras e formas assimétricas em seus corpos podem ajudar a quebrar o contorno do animal. Aqui estão alguns exemplos:

A coloração e o padrão dos urutaus tornam difícil para os predadores vê-lo enquanto ele está no ninho. (Crédito fotográfico: Navin Sigamany)


A fêmea de perdiz prefere aninhar-se entre as folhas e galhos de plantas, e sua coloração a ajuda a se misturar com seu habitat. (Crédito fotográfico: Tom Koerner/USFWS)


A coloração e o padrão desta iguana ajuda a se misturar com a vegetação em que ela vive. (Crédito fotográfico: Steve)
As manchas neste leopardo ajudam a disfarçar o contorno de seu corpo, especialmente quando está sentado nas sombras. (Crédito fotográfico: AlGraChe)


O peixe pedra é um predador que espera pacientemente sua presa, usando sua camuflagem para se misturar com seu ambiente, de modo que presas insuspeitas nadam bem na sua frente. (Crédito fotográfico: Jen R)


A cor laranja do pelo de um tigre ajuda a se misturar com a vegetação de seu habitat natural, e as listras o tornam ainda mais difícil de ser visto nas sombras. (Crédito fotográfico: Christian Dembowski)

Este sapo tem saliências marrons e verdes, ajudando-o a se misturar com o ambiente lamacento e musgoso em que ele vive. (Crédito fotográfico: Tom Woordward)


O padrão desta tartaruga marinha ajuda a se misturar com o padrão da luz do sol refletindo no fundo do oceano. (Crédito fotográfico: green_kermit)


Auto-decoração

Às vezes, animais usam o que está disponível no ambiente ao seu redor para se misturarem. Por exemplo, eles podem deixar crescer musgo em sua concha ou prender conchas do mar em seu corpo para se esconderem. Aqui estão alguns exemplos:


Alguns percevejos predadores se camuflam cobrindo seus corpos com grãos de areia. (Crédito fotográfico: Chiswick Chap)


As algas que crescem neste caranguejo ajudam-no a se misturar com seu ambiente em águas rasas. (Crédito fotográfico: Brocken Inaglory)


Os caranguejos decoradores se escondem cobrindo seus corpos em animais ou plantas para afastar os predadores. (Crédito fotográfico: Ed Blerman)


Os ouriços-do-mar às vezes reúnem conchas, rochas e outros objetos, para ajudá-los a camuflarem-se com o fundo do oceano. (Crédito fotográfico: Jen R)


As algas podem crescer nos cascos das tartarugas, especialmente quando vivem em águas rasas, ajudando-as a camuflarem-se em seu ambiente. (Crédito fotográfico: Jon Dawson)


Camuflagem ativa

Alguns animais têm a capacidade de mudar suas cores e padrões para ajudá-los a se misturarem com o ambiente que os cerca. Animais como polvos e peixes solha podem mudar rapidamente sua aparência. Outros animais mudam de cor com a estação do ano. Esta variação sazonal os ajuda a se misturarem com o meio ambiente em diferentes épocas ao longo do ano. Aqui estão alguns exemplos de camuflagem ativa:

A raposa do Ártico é um animal que, dependendo da época do ano, cresce com pelos de cores diferentes para ajudá-la a se misturar com seu entorno. (Crédito fotográfico: Mark Dumont)

A lebre do ártico cresce com pelos de cores diferentes, dependendo da estação do ano. No verão, seu pelo é marrom ou cinza. (Crédito fotográfico: Nancy Magnusson)

No inverno, o pelo da lebre ártica é branco para ajudá-la a se misturar com a neve. (Crédito fotográfico: Charles Anderson)

Os camaleões mudam as cores e padrões em seu corpo para ajudar a regular sua temperatura corporal e para enviar sinais a outros camaleões, mas as cores e padrões também podem ajudá-los a se misturarem com seu ambiente. (Crédito fotográfico: Hannes de Geest)

Os peixes solha ou linguados podem mudar sua cor e padrão em apenas oito segundos. (Crédito fotográfico: beautifulcataya)
Certos tipos de polvos podem mudar a cor e o padrão de sua pele através do controle do tamanho de suas células. (Crédito fotográfico: gpparker)

Mimetismo

O mimetismo é quando um objeto parece ser algo que não é. Os animais que são predados às vezes imitam folhas, galhos e outros objetos que os predadores não estariam interessados. Aqui estão alguns exemplos:

A borboleta Phoebis sennae pode ser difícil de ser detectada no outono, pois imita a cor e o padrão das folhas amarelas. (Crédito fotográfico: Gary Nach)


A borboleta de folha de carvalho se parece muito com uma folha morta para se disfarçar de aves famintas. (Crédito fotográfico: Marcin Wichary)


Estas lagartas parecem fazer parte deste pinheiro. (Crédito fotográfico: Alan Madrid)

Esta lagartixa com cauda não só combina com a cor do ramo em que está empoleirada, mas sua cauda parece uma folha para se misturar ainda mais com seu entorno. (Crédito fotográfico: Antony Stanley)


A esperança verde é um de inseto que se assemelha muito a uma folha. (Crédito fotográfico: Katja Shulz)
Os bicho pau são os insetos mais longos do mundo e ficam parados quando um predador se aproxima para se misturar com os galhos. (Crédito fotográfico: Jon Fife)

Por: Jonathan Pena Castro


Fonte:

Baseado na publicação de:

Ptl.org

  • Comentários do Blog
  • Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Avaliado item: Padrões de camuflagens incríveis da natureza Descrição: Classificação: 5 Revisado por: Como Somos Biologia