RAPIDINHAS

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

Curiosidades sobre animais filhotes que você não sabia

Mesmo que nossos pais estejam provavelmente felizes e aliviados por nos ver crescer e abandonar alguns hábitos de bebê, por outro lado com os filhotes de outros animais, a vontade é de que permanecessem assim para sempre. 

A idade de atingir a maturidade difere com cada espécie, e enquanto um gatinho pode ser considerado um animal bebê por cerca de um ano, o elefante pode levar 20 anos para amadurecer! E isso, é claro, tem a ver com a vida e o tamanho dos animais - uma vida mais longa geralmente significa que o animal levará mais tempo para amadurecer. 

Assim como nós, os animais bebês são curiosos, ingênuos e de olhos grandes; apenas, é claro, um pouco mais peludos. Aprender a distinguir o certo do errado e as melhores maneiras de sobreviver leva tempo, e enquanto que alguns ao nascer já conseguem ter uma grande autonomia em relação aos pais, outros como o ser humano são extremamente dependentes dos seus genitores.

Abaixo, listamos alguns dos mais adoráveis filhotes e curiosidades sobre:

Polvo


Na época da reprodução, a fêmea do polvo libera um hormônio na água para atrair o macho. Após o acasalamento, a fêmea põe os ovos, cerca de 150 mil, no interior de uma caverna, e fica cuidando para que eles não sejam predados. Durante o tempo em que a fêmea fica vigiando seus ovos, ela não se alimenta e, por esse motivo, a maior parte das fêmeas de polvo põe ovos uma única vez na vida e morre logo depois da eclosão. Os recém-nascidos não são bebês indefesos. O longo período de choca permite que os filhotes saiam dos ovos já capazes de sobreviver por conta própria. Eles emergem como miniaturas de adultos com capacidade de capturar pequenas presas.

Girafa


A girafa recém-nascida nasce totalmente desenvolvida, após 15 meses de gestação. Embora fique nos primeiros instantes insegura de pé, vinte minutos depois já é capaz de acompanhar o rebanho e, após uma hora, começa a mamar.  Patas rápidas de nascença. Embora a girafa seja da altura de um homem adulto ao nascer, leva um tombo, pois sua mãe de 4,6m de altura dá à luz de pé. De inicio, o filhote tem dificuldade de controlar seu longo pescoço, mas dentro de uma hora já está correndo.

Golfinho

Ao contrário do que acontece com a maior parte dos animais na natureza, o golfinho costuma acompanhar seus filhotes por um longo período que pode variar de 3 a 8 anos. Um fato interessante sobre os golfinhos é que uma baleia pode cruzar e ter filhotes com um golfinho. Não apenas isso, o híbrido de baleia e golfinho é fértil. A falsa-orca (Pseudorca crassidens) pode cruzar com o golfinho-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus). O resultado é chamado de wolphin (do inglês whale e dolphin).
 
Baiacu


Após a eclosão, os filhotes de baiacus não estão totalmente formados: eles ficam envoltos em uma casca dura que os protegem até que seus membros se desenvolvam. Quando estiverem suficientemente grandes, os filhotes nadarão para o fundo do mar e viverão na comunidade.

Coelho


Os coelhos mais novos são ativos, brincalhões e mastigam tudo que encontram pela frente. após um certo período, eles tornam-se mais destrutivos que muitos coelhos adultos, pois assim como nós, eles passam por um período muito rebelde, em que os hormônios estão em erupção, querendo afirmar seu território. 

Porco


As mamãe podem ter entre 06 e 12 crias que são chamados de leitões e bácoros. Sua gestação dura uns 114 dias e pós no nascimento, os filhotes começam a mamar. O pequeninos são geralmente brincalhões e curiosos, mas gostam de ficar próximos à sua mãe.

Camaleão


O modo de desenvolvimento embrionário depende da espécie de camaleão. Algumas são ovíparas: reproduzem-se com ovos, colocando de 2 a 4 ovos, as espécies pequenas, e de 80 a 100 ovos, as espécies grandes. Em geral, esse animais costumam enterrar seus ovos na terra, até finalizar o tempo de incubação. Outras espécies, em menor quantidade, são vivíparas, tendo um sistema reprodutor embrionário, em que podem dar a luz de 8 a 30 filhotes. 
O nascimento do camaleão já representa o início de uma vida praticamente adulta para esses animais, ou seja, são eles que devem ir em busca de seus alimentos, sem ficar dependendo dos pais.


Foca


As fêmeas têm um único filhote, após uma gestação nove meses, que cuidam sozinhas. Os filhotes podem pesar até 16 kg e são capazes de nadar e mergulhar horas após o nascimento. Eles se desenvolvem rapidamente graças ao leite rico em gordura de suas mães e são desmamados após quatro a seis semanas.


Hipopótamo


A gestação das fêmeas do hipopótamo comum dura 8 meses e, normalmente, as fêmeas dão à luz um único filhote a cada dois anos, os quais, ao nascer, pesam cerca de 45 quilos. Os filhotes ficam com a mãe por um longo período, sendo amamentados por cerca de um ano. Para a espécie hipopótamo pigmeu, normalmente a fêmea dá à luz, na terra, um único filhote, que nasce pesando, em média, 5 quilos. O desmame desses animais ocorre quando o filhote atinge entre 6 e 8 meses.


Elefante


Após uma gestação de 22 meses — uma eternidade quando comparada com a dos humanos —, os filhotes de elefantes já vêm ao mundo travando uma luta por sua própria sobrevivência. Com pouco mais de 100 kg, eles precisam, em questão de minutos, ficar de pé, estreitar os laços com sua comunidade e seguir os passos da manada. Como não têm muito controle sobre seus troncos, eles são bastante desajeitados nos primeiros meses de vida — o que acaba produzindo cenas, no mínimo, hilárias.


Urso panda


Quem vê um urso panda adulto gigante e cheio de pelos pode não imaginar, mas ele nasce bem diferente, com a pele rosada e apenas alguns fios brancos e finos espalhados pelo corpo. Para ter ideia, os bebês pandas nascem pesando apenas 100 gramas — algo impressionante considerando que as fêmeas adultas podem chegar aos 90 quilos.

Pinguim


Quando a fêmea de um pinguim põe um ovo, ele demora cerca de 5 a 6 semanas para eclodir. Durante esse período, machos e fêmeas se revezam na busca de alimento, para que o ovo nunca fique sozinho. Depois que o filhote nasce, ele se alimenta de alimentos já digeridos pelos pais e fica sempre protegido do ataque de gaivotas e de outros pinguins. Somente quando o filhote adquire o tamanho do pai e troca as penugens por penas, é que os pais os ensinam a nadar e deixam que ele procure alimento sozinho. A partir daí o filhote já não tem mais a ajuda dos pais e deve se virar sozinho.



  • Comentários do Blog
  • Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Avaliado item: Curiosidades sobre animais filhotes que você não sabia Descrição: Classificação: 5 Revisado por: Como Somos Biologia