RAPIDINHAS

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Brumadinho: Mais um "crime ambiental".


Ainda não nos recuperamos da tragédia em ocorrida Mariana-MG em outubro de 2015, ficamos impactados mais uma vez com a tragédia de Brumadinho-MG.

Vamos iniciar com uma comparação de Mariana com Brumadinho. Em Mariana a quantidade de lama (m2) foi de 43,7 milhões chegando à extensão de 600 km totalizando 19 mortos, o maior desastre ambiental do Brasil, lembrando que o maior do mundo em relação a mineração.  Já em Brumadinho a quantidade de lama (m2) foi de  12,7 milhões e sua  extensão pode chegar a mais de 300 km, com centenas de mortes, o maior desastre trabalhista do Brasil.

Basicamente quase tudo que temos para nosso uso é feito de minérios e esses por sua vez são retirados da natureza pelo processo chamado de mineração. O que não é usado será rejeitado, colocado então na barragem de rejeitos, essas devem seguir algumas regras, por exemplo, ser impermeável para que não contamine o solo. O problema é que essas barragens precisam ter manutenção, passar por melhoramento contínuo além de não passar volume limite para o qual foram construídas. E quando isso não acontece corre o risco de rompimento. Quais os impactos causados quando a barragem rompe:

- Pessoas perdem suas casas, seu sustento, seu trabalho e sua vida.

- Soterramento de plantas, microrganismos, fungos e animais. 

- Poluição de Rios.

- Doenças a curto e longo prazo.

-A lama contida nas barragens é rica em minério de ferro, depois que ela seca, temos basicamente a formação de um deserto.

E apesar de tudo segundo dados da Agência Nacional de Mineração (ANM) a barragem que rompeu em Brumadinho, não estava na lista das 49 barragens prestes a se romper. E, agora fica a pergunta, vamos ver isso se repetir mais 49 vezes ou algo será feito?



G1


  • Comentários do Blog
  • Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Avaliado item: Brumadinho: Mais um "crime ambiental". Descrição: Classificação: 5 Revisado por: Adriana Cordeiro