RAPIDINHAS

segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Conheça os seres mais tolerantes ao calor conhecidos

Quando o ar livre está tão quente quanto um forno, nós, humanos, geralmente podemos nos refugiar em espaços com ar condicionado. Os seres selvagens não têm esse luxo. Nossa seleção abaixo lista os top 5 organismos que conseguem enfrentar - e sobreviver - nos lugares mais quentes da Terra:


5 - Camelo


Conhecidos como os "navios do deserto", os camelos podem sobreviver a temperaturas de até 49°C e passar uma semana ou mais sem consumir água.

4 - Formiga do deserto do Saara (Cataglyphis fortis)


O segredo da sobrevivência deste minúsculo inseto em um ambiente desértico que pode exceder 60 °C é suas longas pernas, que lhe permitem mover-se rapidamente e manter seu corpo acima da areia abrasadora.

3 - Jerboa



Este roedor que vive no deserto usa estratégias interessantes quando se trata de sobreviver ao calor extremo: Seus rins produzem urina altamente concentrada, minimizando a perda de água. Para não torrar, ele vive em tocas cavadas em até 1,5 metro de profundidade, onde o solo úmido deixa a temperatura mais fresca. Ele faz ainda tocas provisórias para escapar de seus predadores, como o feneco.

2 - Verme de Pompeia


O verme-de-pompeia "Alvinella pompejana" é um anelídeo (do mesmo grupo das minhocas) que habita fontes termais nas profundezas do Oceano Pacífico. Ele é capaz de sobreviver em temperaturas de até 80º C e suportar um gradiente térmico de 60º C ou mais! Além disso, ele vive na completa escuridão, sob alta pressão e rodeado de compostos tóxicos expelidos pelas fontes termais.

1 - Archea Strain 121


Os hipertermófilos mais extremos vivem nas paredes superaquecidas das fontes hidrotermais do mar profundo, exigindo temperaturas de pelo menos 90 °C para sobrevivência. Um hipertermófilo extraordinário tolerante ao calor é a arqueia conhecida como Strain (ou cepa) 121, que conseguiu dobrar sua população durante 24 horas em uma autoclave em laboratório a 121 °C (daí seu nome). A temperatura recorde atual de crescimento é de 122 °C, para a arqueia Methanopyrus kandleri.

Embora nenhum hipertermófilo tenha mostrado prosperar a temperaturas >122 °C, sua existência é possível. A Strain 121 sobrevive a 130 °C por duas horas, mas não foi capaz de se reproduzir até ter sido transferida para um meio de crescimento fresco, a uma temperatura relativamente mais fria de 103 °C.

Por: Jonathan Pena Castro


Fontes:

Britannica

Nationalgeographic

Hyperthermophile


  • Comentários do Blog
  • Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Avaliado item: Conheça os seres mais tolerantes ao calor conhecidos Descrição: Classificação: 5 Revisado por: Como Somos Biologia