RAPIDINHAS

segunda-feira, 5 de julho de 2021

Conheça os animais que engravidam sem acasalamento

É extremamente raro que organismos complexos evoluam como seres exclusivamente femininos, mas isso pode acontecer. Para algumas espécies, o envolvimento dos machos no processo reprodutivo é inteiramente opcional. Embora os machos possam existir, eles não são essenciais para a reprodução. Muitos animais podem se reproduzir sem o envolvimento dos machos, desde os menores insetos até os maiores répteis. A reprodução assexuada também vem em muitas formas, desde a reprodução celular básica até ciclos complexos de clonagem.

Tubarões auto fertilizantes

Tanto os tubarões martelo fêmea virgem como os tubarões Blacktip foram documentados como produzindo crias, muito para surpresa da comunidade científica. Pouco se sabe sobre o processo pelo qual estes tubarões são capazes de se reproduzir, mas um consenso emergente sugere que os tubarões estão evoluindo para usar a partenogênese, um processo no qual os ovos das fêmeas se auto fertilizam, quando as populações mergulham. Em ambos os casos registrados, nenhum macho estava presente quando as tubarões fêmeas em cativeiro ficaram grávidas.

Tubarão martelo

A gestação dos bebês

Medusas, anêmonas do mar e vermes planos utilizam um processo chamado brotamento para se reproduzirem. Este complexo processo de reprodução, mais comumente associado a morangos, acontece ao organismo produzir células clonadas de si mesmo, que eventualmente se desprendem e crescem em réplicas exatas daquele organismo. Entretanto, as fêmeas que utilizam o brotamento como meio de reprodução também são capazes de reprodução sexual.

Anêmona do mar


Insetos autos sexuais

Moscas-verdes, bicho pau, pulgões, pulgas d'água, escorpiões, cupins e abelhas melíferas são todos capazes de se reproduzir sem machos, usando partenogênese. No caso das abelhas melíferas, o uso da partenogênese tem benefícios evolutivos, pois elas optam por usar a partenogênese quando a população local requer mais trabalhadores, mais rainhas ou mais zangões. 

Imaculada concepção dos répteis

A jiboia constritora, o lagarto monitor e o dragão Komodo são ambos capazes de engravidar sem fertilização masculina, por partenogênese. Esta forma de reprodução não é o método preferido e tem desvantagens evolutivas para a espécie, pois constitui uma forma de endogamia que reduz a diversidade genética. Os lagartos Whiptail, entretanto, evoluíram a um ponto em que não existem machos. Esta espécie só de fêmeas depende inteiramente da partenogênese.

Dragão de Komodo

Partenogênese aviária avançada

Galinhas e perus podem usar a partenogênese para fertilizar seus ovos. No entanto, ao contrário dos répteis, a partenogênese aviária tem benefícios evolutivos. É mais tipicamente observada em galinhas mais jovens, que têm níveis mais baixos de danos genéticos relacionados à idade e, portanto, podem produzir crias mais viáveis. As aves também produzem réplicas não idênticas, portanto, a diversidade genética é mais ampla em populações concebidas por partenogênese.

Sim, elas também podem produzir filhotes sem o galo



Fontes: 1

  • Comentários do Blog
  • Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Avaliado item: Conheça os animais que engravidam sem acasalamento Descrição: Classificação: 5 Revisado por: Como Somos Biologia